Notícias
Compartilhar

Justiça para Marielle Franco

A Ação Educativa manifesta seu pesar e sua indignação contra o assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) e do motorista que a acompanhava, Anderson Pedro Gomes, na noite desta quarta-feira, 14 de março.

Nascida e criada no Complexo da Maré, Marielle foi a quinta vereadora mais votada na cidade do Rio de Janeiro nas eleições de 2016, em sua primeira disputa eleitoral. Socióloga pela PUC-RJ,  fez mestrado em Administração Pública na UFF. Mulher negra, lésbica, periférica e feminista, era uma militante aguerrida e compromissada em sua atuação contra o genocídio da juventude negra e na defesa dos direitos humanos mostrando, diariamente, sua luta incansável pela construção de um país justo e igualitário.

Marielle denunciava abusos policiais, execuções extrajudiciais e a violência do Estado. Recentemente foi nomeada relatora de uma comissão especial da cidade para monitorar a intervenção militar no Rio de Janeiro. Somamos coro às diversas entidades, organizações e movimentos sociais para exigir uma rigorosa investigação, a ser realizada imediatamente, através de órgãos competentes. Sua morte não pode ficar impune.

A intensificação da violência em um país tão desigual acirra, a cada dia, históricas e profundas desigualdades na garantia de direitos humanos fundamentais, acentuando crimes cometidos contra defensoras e defensores de direitos humanos por um Estado racista e com políticas de segurança pública falidas. Como parte desse acirramento e do cenário de violações, em São Paulo, na mesma quarta-feira em que Marielle foi assassinada, professores e professoras em greve faziam um protesto contra a reforma previdenciária de servidores do município e foram fortemente atacados pelas forças policiais na Câmara Municipal da cidade. Estamos presenciando, cotidianamente, os perversos retrocessos de direitos em nosso país e a criminalização daqueles que lutam contra as desigualdades, ceifando sistematicamente vidas negras em um país estruturalmente racista.

Expressamos solidariedade aos familiares, companheiros e amigos de Marielle e Anderson. Exigimos justiça para Marielle. Exigimos justiça para Anderson.

Foto: Mídia Ninja

Comentários: