Agenda
Compartilhar

Abertura da exposição “Intimidades”

A exposição “Intimidades” é resultado do diálogo entre obras de um grupo de artistas da área de artes visuais. Cada uma das obras representa uma das diferentes habilidades artísticas dos artistas do grupo. Neste trabalho, a interseccionalidade caminha na perspectiva de promover um ato de apropriação artística da cidade, a partir de um grande polo de educação e cultura.

18h – Abertura da exposição “Intimidades” com os arte-educadores André Firmiano, Daniel Gisé, Edinaldo Andre, Jefferson Santos, Marcos Nômade, Maria Amélia, Victor Vint e Zgê Geraes

19h30 – Sexta Sonora convida Severina


André Firmiano (5 obras): é formado em Artes Visuais pela Universidade São Judas Tadeu e atua como artista plástico e arte-educador nas linguagens de artes visuais desde 2007.

Daniel Gisé (3 obras): é formado em Artes Visuais pela UNESP. Professor dos cursos de desenho artístico, ilustração e histórias em quadrinhos da ABRA (Academia Brasileira de Artes). É educador da área de artes visuais e publica ilustrações e histórias em quadrinhos desde os 18 anos no meio independente e editorial.

Edinaldo Andre (3 obras): é licenciado em História pela PUC-GO e pós-graduando do curso “Caminhada como método para Arte-Educação”, na Casa Tombada, em São Paulo. Complementou a sua formação com os cursos de Artes Visuais no Grupo de Criação e Produção do Núcleo de Cultura Visual e PROAFRO (Programa de Estudos e Extensão Afro Brasileiro) na PUC-GO. Participou das oficinas de desenho de observação do SESC em São Paulo. É artista visual, com uma poética voltada aos direitos humanos.

Jefferson Santos (24 fotos 10×15): Mestrando em Educação pela Faculdade de Educação (FE-USP), Especialista em Educomunicação pela Escola de Comunicações e Artes (ECA-USP), possui Licenciatura Plena em Pedagogia e é Tecnólogo em Comunicação Assistiva – Libras e Braile pela Universidade Nove de Julho. Cursou Cinema Prático e Teórico na Escola São Paulo, Fotografia e Edição de vídeo na Ouroboros Cinema e Educação. É diretor de curtas-metragens como “João” e “Cinedu – A formação do olhar”, dentre outros. Realizou registros fotográficos em diversas cidades do país em sua participação nas Oficinas Itinerantes de Vídeo Tela Brasil, da cineasta Laís Bodansky.

Marcos Nômade (10 fotos 10×15): Educador social e arte-educador nascido em Ferraz de Vasconcelos. Entrou no movimento cultural de Guaianases em 2004, no Espaço Cultural Honorio Arce, onde foi batizado de Nômade Griot. Desde então vem desenvolvendo produções artísticas e disseminando a história e a cultura afrobrasileira através de projetos culturais. Trabalhou com jongo, maracatu, cultura popular, graffiti. Em 2016 e 2017, pelo CPDOC- Guaianases, atuou como coordenador do programa de história oral, fotógrafo e historiador, registrando a história do bairro. Em 2017, criou o Ateliê Griot Urbano em conjunto com o artista plástico Tody One.

Maria Amélia (2 obras 50×60): Licenciada em Artes Visuais pela Universidade Camilo Castelo Branco, atuou como docente por cinco anos em diversas escolas localizadas na região leste de São Paulo. Cursou “Desenho e Pintura a óleo” na Oficina Cultural Alfredo Volpi e participou da “Formação em Educação e Arte Contemporânea” pela Fundação Bienal de São Paulo. Em 2004 participou da Exposição “Novos Talentos”, ministrada pela Secretaria Municipal de Cultura, no Centro Cultural “Francisco Carlos Mariconi”. Trabalhou como arte-educadora no projeto CCA, municiado pelo Lar Betânia e posteriormente na associação Horizontes. Atua como artista plástica independente na criação de esculturas, telas e artesanatos.

Victor Vint (3 obras): Arte-educador das linguagens de Artes Visuais e Rádio e TV, atuando com jovens em cumprimento de medida socioeducativa. Ilustrador atuante do África Mãe do Leão Sistema de Som. Tem como principal característica uso de aquarela e temáticas relacionadas à cultura reggae, sound system e figuras representativas da cultura negra.

Zgê Geraes (Obra Vídeo Arte Experimental: Movimentos em movimento): É arte-educador e educador social em multilinguagens (Artes Cênicas, Artes do Som, Artes Digitais, Artes do Corpo, Artes Visuais e Artes da Palavra). É artivista há 19 anos, coordenador do GTO Monte das Oliveiras, fotógrafo e fotojornalista pela Academia Brasileira de Artes e SENAC Comunicação e Artes. Graduando em Pedagogia pela Faculdade das Américas.


Visitação: de 26 de outubro a 25 de novembro, segunda a sábado, das 10h às 22h.