Notícias
Compartilhar

Cartas de boas vindas ao nosso novo site

Bem-vindos e bem-vindas ao novo site institucional da Ação Educativa, que lançamos nesse final de ano, tão difícil quanto propício. Difícil porque 2016 não foi fácil para ninguém, especialmente para organizações que defendem os direitos humanos e o aprofundamento da democracia: crise econômica, restrições de investimentos públicos e privados nas áreas sociais, avanço de ideologias fundamentalistas e totalitárias. Por outro lado, 2016 também foi o ano de emblemáticos movimentos de resistência nas áreas da educação e da cultura, com forte protagonismo da juventude: primeiro o Ocupa MinC, depois a retomada das ocupações em escolas, iniciadas em 2015. Ambos foram movimentos que tiveram êxito em conter, ou pelo menos atrapalhar bastante, medidas autoritárias que ameaçam políticas e espaços públicos que a população já reconheceu como direitos conquistados.

Nessas iniciativas de resistência, assim como na infinidade de outras que se espalham no país, constata-se que a cultura e a educação são fundamentais para conseguirmos impulsionar um novo ciclo de avanços democráticos e conquistas no campo dos direitos humanos no Brasil e no mundo. Para nós, isso quer dizer que precisaremos de uma Ação Educativa mais presente, abrangente e comunicativa, mais capaz de formar, informar, mobilizar e experimentar iniciativas culturais e educacionais que promovam justiça e participação social e política.

O novo site institucional será uma importante ferramenta para respondermos a essa urgência que a conjuntura nos impõe: tornar a Ação Educativa mais conhecida e acessível, facilitando encontros e ações conjuntas, ampliando nosso impacto na sociedade. Com o novo site, esperamos que o público encontre mais rapidamente o que procura: uma visão geral sobre a instituição, nossos projetos, eventos, pesquisas, posicionamentos políticos e prestações de contas. Apostamos numa comunicação mais eficaz para ampliar e fortalecer relações de confiança, que sempre foram o lastro de nossas apostas e de nossas conquistas.

Comentários: