Notícias
Compartilhar

Brasil é sede do Mundial de Futebol de Rua; lançamento oficial acontece neste sábado (26) na região da Cracolândia

Evento reunirá 300 participantes de 24 países que praticam a modalidade esportiva, criada para acompanhar processos de aprendizagem e inclusão social voltada para adolescentes e jovens. Estima-se um público de 10 mil pessoas entre os dias 1º e 12 de Julho na capital paulista.

Durante os dias 1º e 12 de julho, 300 jovens e adolescentes de todos os continentes chegam a São Paulo para participar do Mundial de Futebol de Rua. Em iniciativa organizada pelo Movimiento de Fútbol Callejero, rede latino-americana que envolve 12 países, torneio pretende tratar de questões como violência, discriminação e exclusão social por meio da metodologia do Fútbol Callejero (em português: Futebol de Rua), prática esportiva e sociopedagógica idealizada por Fabian Ferraro, ex-jogador de futebol argentino, que busca entender o futebol como uma estratégia para recuperar os valores humanos e impulsionar o desenvolvimento de lideranças, gerando processos comunitários solidários de transformação.

Mais de 200 organizações em todo o Mundo praticam o Futebol de Rua, mobilizando cerca de 100 mil crianças, adolescente e jovens. Vários desses coletivos já participaram dos Mundiais realizados em 2006 na Alemanha e 2010 na África do Sul através do Street Fútbol, ação de responsabilidade social da FIFA. Em 2014, no Brasil, o evento será independente e contará com inúmeros parceiros e apoiadores, como Comitê dos Trabalhadores da Volkswagen, FUDE (Fundación Fútbol para el Desarrollo), Prefeitura de São Paulo, Terre des Home, Sesc, Tribunal de Justiça, Global Editora, entre outros.

Serão 28 delegações de 24 países, que ficarão hospedadas em 06 CEUs (Centro de Educação Unificado), localizados em bairros da periferia paulistana. Na primeira fase do campeonato, além das partidas eliminatórias – das quais apenas 16 times passam para a próxima etapa – estes centros vão receber atividades culturais e debates promovidos em articulação com as comunidades do entorno.

Quartas de Final

De 7 à 11 de julho, durante as oitavas e quartas de finais, os movimentos sociais e suas principais agendas ganham destaque e também ocupam a Arena do Largo da Batata com plenárias e assembleias. O objetivo é provocar a reflexão sobre as diversas realidades, demandas sociais e desigualdades de todos/as os/as presentes.

A Grande Final

No dia 12, na grande arena da Avenida Ipiranga, acontecerão os jogos da semi-final e final. Antes dos jogos decisivos, as outras 28 seleções farão partidas de exibição entre si. Shows de música com artistas periféricos e consagrados completam a festa.

26 de abril: Lançamento na Cracolândia

As atividades neste sábado começam a partir das 12h, na Rua Helvetia em frente à base do Programa De Braços Abertos – ação da Prefeitura que busca reduzir o consumo de crack na região – com uma roda de conversa entre os times das organizações que atuarão como polos de difusão e implementação da metodologia do Futebol de Rua no Brasil.

São 6 polos envolvidos: Capão Cidadão, Cedeca Sapopemba, Projeto Meninos e Meninas de Rua (São Bernardo), Movimento Nacional da População Moradora de Rua, Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e UNAS Heliópolis (União de Núcleos, Associações e Sociedade de Moradores de Heliopolis e São João Clímaco). Além dos jogos entre os polos, encontro também vai contar com o cortejo do Bloco de Carnaval EURECA – Eu Reconheço o Estatuto da Criança e do Adolescente – que em 2014 desfilou com o tema “Copa do Mundo: uma goleada de violações” –, intervenções artísticas como graffiti, sarau-narração dos jogos e exibição de filmes. Para Cerimônia de Abertura, já está confirmada a presença da vice-prefeita Nádia Campeão.

Para o coordenador de cultura da Ação Educativa, Antonio Eleílson Leite, lançar o Mundial de Futebol de Rua nesta região que ficou conhecida como Cracolândia tem um valor simbólico expressivo. “Queremos aproximar nossa proposta de futebol de rua das populações mais excluídas, já que a força dessa prática esportiva é a inclusão social e a mediação de conflitos. Estar na Cracolândia é uma declaração em alto e bom som do lugar que queremos ocupar: junto dos mais empobrecidos, chamando a atenção para as desigualdades e injustiças, apontando para uma estratégia de conscientização. Estar na rua e nela jogar bola será a expressão maior do sentimento de acolhida que o futebol callejero promove pelo Mundo”, ressalta.

Confira a programação

12h – Roda de Conversa entre os polos de difusão e implementação da metodologia do Futebol de Rua no Brasil

13h – Cortejo do Bloco de Carnaval EURECA – Eu Reconheço o Estatuto da Criança e do Adolescente pelas ruas da Cracolândia

14h – Lançamento do Mundial, com Nádia Campeão

15h – Início dos jogos entre os polos de difusão e a quadra de De Braços Abertos, voltada para os moradores da região. Intervenções artísticas como graffiti, sarau-narração dos jogos e exibição de filmes com a temática do futebol.

Serviço – Mundial de Futebol de Rua

Local: Rua Helvetia, 65 – Luz

Quando: 26 de abril

Horário: A partir das 12h

www.mundialfutebolderua.org

 

 

Comentários: